Mulher publica foto de rosto ensaguentado e denuncia agressão
11/07/2018 16:20 em Geral

Uma mulher, de 31 anos, publicou em suas redes sociais uma foto em que aparece com o rosto ensanguentado nesta terça-feira (10). Na mesma publicação, ela explica: "cansei de me calar, estou aqui na UBS pra quem quiser ver, meu ex-marido acaba de quebrar meu nariz, porque eu arrumei um namorado, detalhe fez isso na frente dos filhos, quer me matar (...) pode matar agora", relata Jackeline Mota.

 

A mulher afirmou que durante 11 anos foi vítima de violência doméstica. "Apanhei, fui humilhada, fui traída e sempre ouvi que passava por isso pelo que fiz ou deixei de fazer quando era soletira, porque eu saí com todos os homens de Araçariguama, porque todos falavam mal de mim", diz. "Agora eu pergunto (...) porque não se separou, porque preferiu manter um vida mentirosa durante anos. Porque fez duas crianças presenciarem cenas horríveis, ouvirem coisas horríveis. 

 

Ela diz ainda que "apanhou quieta por medo durante anos, mas agora se quiser me matar que mate, por cansei, simplesmente cansei", escreveu em uma rede social. 

 

Após a imagem da mulher com o nariz sangrando ter alcançado 1 mil interações (curtidas) e cerca de 500 compartilhamentos, a mulher escreveu um novo texto na mesma rede social: "gente pelo amor de Deus, entendam, ninguém escolhe passar por isso, ninguém se sujeita a isso. Antes de viver esse inferno, eu pensava igual a vcs que estão fazendo esses comentários infelizes, mas aprendi que só podemos julgar ou falar sobre uma situação, depois que passamos pela mesma."

 

 

"Vocês acham que eu gostava de apanhar? Vocês acham que eu era feliz sendo traída e ofendida com os piores nomes possíveis? E o pior, ver meus filhos presenciando tudo isto", escreveu. Ela afirma ainda que tentou se separar diversas vezes, porém cada vez que tentava se manter distante do companheiro, a perseguição se repetia. "Não atingia só a mim: era meu trabalho, minha família. Terceiros passando por situações constrangedoras por um problema que era só meu", diz ela. 

 

Após 11 anos, ela afirma ter tido coragem de "sair daquela situação". Segundo ela, há um ano ela se separou do marido, que, não teria voltado a persegui-la. Ele, no entanto, segundo ela, usava os filhos para chantageá-la. Na publicação das redes sociais, ela afirma que, recentemente, começou a namorar. "Fui buscar meu filho que estava com ele em sua casa e quando ele saiu, abriu a porta do carro e me agrediu. 

 

"Se eu fosse relatar esses 11 anos, eu escreveria um livro, mas um livro com uma história de terror, mas só fiz um resumo rápido para que essas pessoas que acham que eu me sujeitei a isso tenham um pouco de noção dos fatos", diz em publicação.

 

Ao final da mensagem, ela aconselha outras mulheres a não se calar e denunciar situações de violência doméstica. "Não tenham medo, se o medo for da morte, entendam que vocês que vivem uma situação destas dentro de casa, estão com a alma morta em um corpo que apenas existe, não vive."

 

De acordo com a delegada Bruna Madureira, da Delegacia de Araçariguama, a vítima está hospitalizada após ter o nariz quebrado durante a agressão. Nas redes sociais, Jackeline afirma que foi transferida para Sorocaba.

 

O R7 tentou falar com Jackeline Mota e seu advogado mas não obteve retorno até a publicação da reportagem. 

Fonte: r7.com.br

COMENTÁRIOS